Sexta, 19 de Abril de 2024

DólarR$ 5,20

EuroR$ 5,54

Santos

21ºC

MONGAGUÁ

Confira as ideias e planejamentos de Paulo Wiazowski para Mongaguá

Prefeito de Mongaguá de 2008 à 2012 e presidente do Progressistas de Mongaguá, ocupa a primeira colocação na mais recente pesquisa de intenção de voto

da Redação BS9

19/02/2024 - segunda às 00h01

Divulgação

Portal BS9: Por que o sr. deseja ser prefeito de Mongaguá?

Paulo Wiazowski (Paulinho): Mongaguá precisa retomar as ações e todos aqueles programas que foram fundamentais no avanço da cidade nos principais indicadores municipais na minha gestão, entre os anos de 2009 e 2012, uma época de verdadeira transformação. Ressalto que não se trata de um projeto isolado, pois minha pré-candidatura está sendo formada gradativamente através do incentivo e participação de lideranças representativas, em todos os setores, segmentos, faixas demográficas e sociais. Mongaguá sente a falta de um líder e a população vem sofrendo demais com a ausência do poder público em vários segmentos.

BS9: Imaginando que o sr. será eleito prefeito de Mongaguá, qual será a primeira medida que o sr. irá adotar ao chefiar o Executivo Municipal?

PaulinhoO próximo Gestor de Mongaguá precisa implantar um plano de desenvolvimento estratégico, um conjunto de diretrizes primordiais, baseado na mais moderna plataforma de governança, gestão eficiente e eficaz do serviço público, num expediente de muito diálogo com a população. Trabalhar verdadeiramente em um grande processo de transformação e modernização da cidade, que resultará numa economia pujante e geradora de riquezas. Neste contexto econômico, Mongaguá voltará a ser competitiva regionalmente, atraindo novamente o progresso e o desenvolvimento.

BS9: Na sua opinião, qual o principal problema enfrentado hoje pelo município de Mongaguá e que compromete a qualidade de vida do morador da cidade?

PaulinhoO maior problema de Mongaguá está na saúde pública. O sistema perdeu muito em qualidade, registrou uma deterioração do atendimento, na atenção básica e preventiva. É certo que o próximo Gestor do município terá que realizar mudanças profundas, com maiores investimentos na ampliação da rede e na valorização do servidor deste setor.

BS9: O sr. poderia dizer quais as três principais ações e ou programas que pretende desenvolver caso venha a se tornar prefeito de Mongaguá?

Paulinho: Como já citado, o próximo Administrador da máquina pública terá que realizar um choque de gestão, com redução de gastos e otimização dos serviços. Paralelamente, priorizando um programa de desenvolvimento econômico que para trazer resultados expressivos a médio prazo, alavancado pela força da construção civil. A cidade precisa gerar emprego para a nossa jovem população trabalhadora, porque essa tarefa também é responsabilidade da prefeitura. Engana-se quem diz que emprego é problema nacional. O jovem precisa do primeiro emprego e o município precisa criar condições para que isso se torne realidade, através de três pilares: qualificação profissional, competitividade econômica e uma legislação atualizada.  

BS9: O sr. já tem definido o nome do candidato a vice-prefeito(a) em sua chapa? Quem é ele(a)?

PaulinhoO PP, meu partido, está dialogando com outras correntes políticas de Mongaguá para formarmos uma aliança forte eleitoralmente tanto para a disputa da Prefeitura quanto da Câmara. Nosso candidato a vice vai sair do Legislativo. Acho importante a participação de um parlamentar nesta chapa. Eu sempre digo que o vereador é o para-choque dessa cidade, pois ele é cobrado nas ruas, na feira, na porta da escola, enfim, tem a sensibilidade em relação às políticas públicas a serem desenvolvidas na cidade. Temos conversas adiantadas com o vereador Marcelo Ramos (União Brasil), que deve compor comigo, numa dobrada PP-PL para disputarmos as eleições deste ano aqui em Mongaguá.

BS9: Em termos políticos e também de gestão pública, que qualidades o sr. acredita possuir que o diferencia dos demais pré-candidatos?

PaulinhoÉ uma soma de requisitos fundamentais para quem vai sentar na cadeira de chefe do Executivo. A começar pela sólida formação profissional tanto na advocacia quanto na construção civil, que é um dos setores mais fortes da economia regional. Conta muito nesse processo a experiência como vereador, presidente de Câmara e de um prefeito que registrou recorde de aprovação popular entre os anos de 2009 e 2012. Devemos somar também a trajetória como vice-provedor da Santa Casa de Santos e presidente do plano de saúde da mesma Santa Casa. Simultaneamente, gosto de aprender, inovar, reciclar, comemorar avanços e conquistas.

BS9: O sr. está satisfeito com a gestão do Governador Tarcísio de Freitas à frente do Governo do Estado de São Paulo? E do Presidente Lula, à frente da Presidência da República?

Paulinho: Estando à frente do Governo do Estado de São Paulo, o governador Tarcísio de Freitas vem se destacando pelas medidas de impacto e isso pode ser constatado no quanto ele tem inovado na gestão, em seu entusiasmo em governar e a sabedoria na montagem de sua competente equipe. Neste aspecto, me considero muito parecido com ele, pois é disso que estou falando nesta entrevista: máquina pública enxuta e moderna sem perder a sua essência, de vem servir à população. Quanto ao governo federal, dele se espera que avance na pauta econômica e na reorganização tributária nacional, sem que isso penalize ainda mais os municípios.

BS9: O sr. aprova ou reprova o desempenho do atual prefeito de Mongaguá, Márcio Cabeça, à frente do Executivo Municipal?

Paulinho: Mongaguá está com sérias dificuldades em sua gestão. O resultado dessa má gestão são os problemas cada vez mais evidentes nos serviços públicos. A população sente isso no dia a dia. Não é à toa que meu nome aparece na liderança isolada da mais recente pesquisa do Instituto Badra, comprovando que a cidade quer mudança, quer modernidade, quer atitude e liderança.

BS9: O sr. assume o compromisso de, caso eleito, ampliar os recursos orçamentários destinados às áreas do Turismo, do Esporte e da Cultura, já no seu segundo ano de Governo?

PaulinhoO turismo é a engrenagem propulsora da economia de Mongaguá. Na nossa época de Prefeito, priorizamos o planejamento estratégico focado em todas as vertentes do turismo, para que a cidade não dependesse apenas de uma temporada de verão. Era um calendário rico em ações culturais e turismo ecológico, esportivo, rural, religioso, de pesca, de sol e praia, até de turismo de negócios, pois temos diversas colônias de férias. Enfim, era um combo de ações bem planejadas, com resultados satisfatórios para todo o comércio e economia local como um todo.

BS9: Como melhorar o desempenho das áreas da Saúde e da Segurança no município de Mongaguá?

PaulinhoA população fixa, ou residente, em Mongaguá, precisa de uma saúde pública de qualidade. E esse terá que ser o compromisso do próximo Gestor. É uma área estagnada. Não avançou nem cresceu um milímetro sequer nos últimos anos. É um absurdo manter apenas oito unidades para mais de 60 mil pessoas. Chega a ser desumano. Estou há bastante tempo na área da saúde privada, onde aprendi muito sobre gestão qualificada. É preciso aplicar na saúde pública de Mongaguá a metodologia centrada na eficiência, humanização e acolhimento. Quero dizer o mesmo da área de segurança, que precisa de um olhar mais atento, mais investimentos e modernização, garantindo ao munícipe e ao turista uma verdadeira sensação de segurança.

Leia amanhã, dia 20, a entrevista feita com o pré-candidato à Prefeitura de Mongaguá, Rodrigo Casabranca.

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

MÚSICA

Henrique Marx leva o melhor do sertanejo para o Brisamar Shopping

PROGRAMA

Brisamar Shopping recebe exposição da Esquadra do Descobrimento do Brasil

PROGRAMA

Festival Internacional Indígena de Bertioga começa hoje e segue até domingo

2
Entre em nosso grupo