Quarta, 21 de Fevereiro de 2024

DólarR$ 4,94

EuroR$ 5,34

Santos

24ºC

Litoral

Baixada Santista liga alerta após registrar mais de 500 casos de Covid-19 pelo segundo dia

Outros 3.224 seguem sendo investigados pelos municípios

Por Lucas Campos - Redação BS9

12/01/2022 - quarta às 11h45

Em Santos, foram registradas duas mortes nas últimas 24 horas - (foto: divulgação/PMS)

Pelo segundo dia consecutivo a Baixada Santista registrou mais de 500 casos de Covid-19 em apenas um dia. Nesta terça-feira, dia 11, foram contabilizados 587 novos munícipes com a doença e outros 3.224 são investigados.
 
Nas últimas 24 horas foram contalizadas também quatro mortes, sendo duas em Santos, uma em Praia Grande e outra em São Vicente. Assim, desde o começo da pandemia em março de 2020, a região soma 7.346 mortes e 123 seguem sendo investigados.
 
Preocupação
Com o aumento no número de casos de Covid-19, as cidades de Santos e Peruíbe cancelaram o Carnaval.
 
"As pessoas estão testando positivo para o vírus da Covid e da gripe, mas não estão ficando internadas. Dos casos que hoje temos em Santos, 47% das pessoas internadas mais graves são pessoas que não estão com a vacina em dia. Ou não tomaram, ou estão com doses defasadas", disse o prefeito santista Rogério Santos ao anunciar o cancelamento do evento.
 
Outros eventos que também devem voltar a ter restrições nesta quarta-feira, dia 12, são shows, festas e jogos de futebol.
 
"Vamos ter evidentemente restrições que já foram apresentadas para eventos de aglomerações", disse  governador de São Paulo, João Doria (PSDB). "Grandes aglomerações não são recomendáveis, e o comitê científico do estado de São Paulo já expressou essa deliberação."
 
Em entrevista ao Portal BS9, o médico infectologista Ricardo Hayden, do Hospital Guilherme Álvaro, em Santos, diz que momentos de festa são sempre bons, mas em um momento como esse passam a ser totalmente descabidos em função da velocidade de transmissão do vírus.
 
"Por isso não há como sustentar essas festas, em especial o que vem pela frente com o Carnaval, como blocos de rua, ensaios de escola de samba e o próprio desfile. A gente sente, porque é uma festa popular, traz recursos para quem produz, aumenta a ocupação dos hotéis, mas do ponto de vista médico, em especial da infectologia, não há como a gente concordar com essa possibilidade. Assim como o futebol, que é o ópio do povo, também podemos concordar com a presença de torcida na situação atual. Com a velocidade de difusão dessa cepa de Covid-19 acho pouco provável que qualquer coisa nesse sentido vingue", explica.

O médico afirma que este é o momento de dar o máximo de atenção para as medidas preventivas contra a Covid-19. É fundamental usar máscaras de boa qualidade, lavar sempre as mãos com água e sabão, higienizá-las com álcool em gel e evitar aglomerações. Isso, somado a vacina, é o caminho para evitar que os números subam ainda mais com a variante ômicron, que mesmo se mostrando um pouco menos agressiva na média, é mais explosiva e atinge um número maior de pessoas.

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

CULTURA

A Disqueria, um dos pontos culturais de Santos, fecha suas portas no próximo dia 29

INICIATIVA

Hospital Municipal de Cubatão promove Curso de Libras aos funcionários

BERTIOGA

DOA realiza apreensão de materiais de construção em áreas de preservação

2
Entre em nosso grupo