Sexta, 19 de Abril de 2024

DólarR$ 5,20

EuroR$ 5,54

Santos

21ºC

LEIA A COLUNA

Marcia Rosa é confirmada como pré-candidata à Prefeitura de Cubatão

Decisão foi referendada na noite de ontem pelo diretório da legenda na Cidade, após a procuradora municipal Paula Ravanelli ter aberto mão da intenção de concorrer ao Executivo

Sandro Thadeu

21/02/2024 - quarta às 01h10

Nova chance
A professora, ex-vereadora e ex-prefeita de Cubatão, Marcia Rosa (PT), é o nome escolhido pelo partido para disputar o Executivo nas eleições deste ano. O nome da docente foi referendado na noite de ontem, durante reunião do diretório municipal da legenda. A educadora destacou que a democracia norteia as discussões internas e as decisões. "Os diretórios municipais do PT têm plena autonomia. As escolhas não são impostas de cima para baixo. O processo é sempre muito bonito", ressaltou.

Todos somos um
A ex-chefe do Executivo disse estar extremamente honrada com a confiança depositada nela novamente em razão dos vínculos construídos ao longo da vida e com os munícipes. “Na minha história política só tem um partido: o PT. Sempre estive com meus companheiros de partido, tanto nos momentos felizes como nos momentos tristes. Agora é hora da união de todos aqueles que sonham com uma Cubatão mais próspera, mais justa e mais feliz", ressaltou. 

Crítica aberta
Horas antes dessa atividade partidária, a procuradora municipal de Cubatão Paula Ravanelli (PT) abriu mão da intenção de concorrer à Prefeitura nas eleições de outubro. Em uma carta aberta, ela justificou que um dos motivos que motivaram essa decisão foi o "cerceamento da plena democracia partidária, com a inviabilização das prévias", conforme previsto no estatuto da agremiação.

Política na veia
Paula explicou que tem anos de dedicação à militância de base, ao fortalecimento do partido e à recomposição dos seus quadros. A petista citou, ainda, que se empenhou para a formação de uma frente ampla, com muito esforço e sacrifício pessoal. "Continuarei atuante na política, contribuindo para o bem-estar e o desenvolvimento da nossa cidade, sempre em defesa daqueles que mais precisam", destacou. 

Vai pedir música?
A informação antecipada ontem pelo BS9 que o deputado federal Alberto Mourão (MDB) decidiu concorrer à Prefeitura de Praia Grande agitou os bastidores da política do Município e da região. Em 2000 e em 2012, o político abriu mão do mandato parlamentar para disputar o Executivo e saiu vencedor das urnas. O mesmo deverá ocorrer em 2024? 

Diálogo franco
Conforme apurado pela coluna, Mourão já havia conversado com a prefeita Raquel Chini (PSDB) sobre a decisão dele, que foi eleito cinco vezes para comandar o Município: 1992, 2000, 2004, 2012 e 2016. Ambos trabalharam juntos por muito tempo e têm amizade há mais de 30 anos. Ele também conversou com diversos vereadores. Nenhum parlamentar falou publicamente sobre esse assunto durante a sessão de ontem do Legislativo em respeito à gestora municipal. 

Esse aviso também foi dado a alguns vereadores. 

Nada a declarar
A coluna pediu um posicionamento de Raquel. Por meio de nota, a Administração Municipal informou que a chefe do Executivo "está focada na gestão, no trabalho pelo desenvolvimento da Cidade e no cuidado com o cidadão praia-grandense. Portanto, não vai se manifestar sobre questões eleitorais neste momento".

Deu a lógica
Por unanimidade, o prefeito de São Vicente, Kayo Amado (Pode), foi eleito presidente do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (Condesb), durante a plenária do colegiado realizada no Hotel Mont Rey, em São Vicente. O vice será o subsecretário de Estado de Desenvolvimento Urbano, José Police Neto. 

De férias
O secretário de Assuntos Portuários e Emprego de Santos, Bruno Orlandi (PSD), saiu de férias na última segunda-feira. Até o dia 1º de março, a pasta estará sendo comandada pela engenheira Eliana dos Santos Mattar, que integra o Conselho Técnico da Fundação Cenep (Centro de Excelência Portuária de Santos).

Volta ao Parlamento
Vereador licenciado, Orlandi vai retornar ao Legislativo até o início de abril, pois tem a intenção de concorrer à reeleição. O mesmo deverá ocorrer com outros parlamentares que fazem parte do primeiro escalão do prefeito Rogério Santos (Republicanos): Audrey Kleys (PP - Desenvolvimento Social) e Marcos Libório (PSB - Meio Ambiente).

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

Política

Subsídio dos vereadores de Santos deverá ser fixado em R$ 19.803,83

LEIA A COLUNA

Executiva estadual do PSDB expulsa presidente do partido em Cubatão

LEIA A COLUNA

Vereador de Cubatão e presidente municipal do PSDB são presos em operação do Gaeco

2
Entre em nosso grupo