Domingo, 21 de Julho de 2024

DólarR$ 5,60

EuroR$ 6,01

Santos

17ºC

LEIA A COLUNA

Câmara de Guarujá arquiva pedido de impeachment contra Válter Suman

Essa foi a quarta solicitação apresentada pelo engenheiro e advogado José Manoel Ferreira Gonçalves para afastar o prefeito. Todas foram rejeitadas pelos vereadores

Sandro Thadeu

22/05/2024 - quarta às 01h30

Deu a lógica

A Câmara de Guarujá rejeitou ontem o pedido de abertura do processo de impeachment do prefeito Válter Suman (PSDB) apresentado pelo engenheiro e advogado José Manoel Ferreira Gonçalves. Esse foi a quarta solicitação do gênero protocolada por ele na Casa desde setembro de 2021, quando o chefe do Executivo foi alvo da Operação Nácar-19, da Polícia Federal. Todas elas foram arquivadas.

Grupo minoritário

Somente quatro parlamentares se manifestaram favoravelmente à abertura de uma comissão processante para analisar o afastamento do tucano: Anderson Figueira (Pode), Waguinho Fé em Deus (PRD), Raphael Vitiello (PP) e Toninho Salgado (SD). Os dois últimos citados pretendem concorrer ao Executivo neste ano.

Ação inepta

Sérgio Santa Cruz (Cidadania) foi o único vereador contrário à denúncia que se manifestou em plenário durante a discussão do tema. Ele citou que o Legislativo jamais poderia aceitar uma ação inepta e sem cabimento proposta por Gonçalves, que é pré-candidato a prefeito pelo PSOL.

A luta continua

“Agradeço aos vereadores que votaram a favor do pedido de impeachment do prefeito com base nos fatos reais e lamentáveis que envergonham a maioria do povo da nossa cidade. Vamos resistir e continuar na luta. Nada virá a favor do interesse verdadeiramente público sem muita luta, dedicação e compromisso”, afirmou o engenheiro e advogado.

Vitória parcial

Outro pedido de impeachment contra Suman foi lido na sessão de ontem. A solicitação do advogado e pré-candidato a vereador pelo Novo, Sérgio Zagarino, foi encaminhada para análise da Comissão de Fiscalização e Controle do Parlamento, que emitirá um relatório e um parecer acerca da abertura, ou não, da comissão processante para analisar o afastamento do prefeito.

Vice definida

O prefeito de Bertioga, Caio Matheus (PSD), anunciou ontem que a secretária municipal de Desenvolvimento Social, a advogada Lucília Goulart (PL), será a pré-candidata à vice na chapa ao Executivo que ele apoiará nas eleições deste ano. Essa costura teve a participação do presidente da Assembleia Legislativa, André do Prado (PL)

Sintonia fina

“Quero agradecer o nosso prefeito pela amizade, parceria e sintonia, que é muito boa. E dizer que é motivo de muita alegria a gente fazer parte dessa chapa, de um governo que vem transformando a realidade da Cidade. Eu fico particularmente feliz de estarmos reescrevendo novos capítulos da nossa história”, afirmou Lucília, que foi adversária de Matheus no pleito de 2016.

Vai à sanção

A Assembleia Legislativa aprovou, na noite de ontem, o Projeto de Lei Complementar 9/2024, que trata da criação do programa Escola Civico-Militar. Foram 54 votos favoráveis e 21 contrários. Agora, o texto seguirá para a sanção do governador Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos).

Clima quente

Durante as discussões sobre essa proposta do Executivo em plenário, estudantes contrários ao PLC e policiais militares entraram em confronto. Sete jovens foram detidos pelos agentes de segurança. 

 

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

ELEIÇÕES 2024

Limite de gastos das campanhas eleitorais é divulgado pelo TSE

LEIA A COLUNA

Emer Jaoude e Gilson Bargieri lançam candidaturas à Prefeitura de Peruíbe

LEIA A COLUNA

MDB garantirá preciosos segundos em rádio e TV para Rosana Valle

2
Entre em nosso grupo