Segunda, 24 de Junho de 2024

DólarR$ 5,42

EuroR$ 5,81

Santos

28ºC

Visões e Opiniões

Liga das Escolas de Samba prioriza vacinação e protocolo sanitário para viabilizar desfile em 2022

Por Lúcio Nunes

03/01/2022 - segunda às 08h00

Maior espetáculo popular do mundo e essencialmente coletivo, desde a sua concepção até o momento em que corta o asfalto, o Desfile das Escolas de Samba contempla diversas manifestações artísticas: música, artes plásticas e dança, além de resgatar e dar protagonismo a personagens, acontecimentos e movimentos de notória relevância histórica e cultural.
 
Para isso, o evento demanda um extenso processo de criação artística e de ensaios, até que tudo possa convergir adequadamente no momento da apresentação no Concurso Oficial.
 
Os ensaios preparatórios, portanto, são de fundamental importância para a qualidade do espetáculo e o sucesso de cada agremiação. Por isso são realizados com frequência e contam com a presença assídua dos principais componentes, além de formarem um circuito cultural que movimenta as comunidades e oferece cultura e lazer a preços bastante acessíveis.
 
Neste período, os desfilantes aprendem o samba-enredo entoado pela ala musical, os ritmistas assimilam o andamento da bateria e a dança e a evolução são praticadas pelas respectivas alas – coreografadas ou de “embalo” – resultando em momentos ímpares de aprendizado e congraçamento em torno da secular cultura do samba.
 
Em meio às incertezas e aos cuidados necessários para a retomada dos ensaios e do Desfile em um possível cenário em que a pandemia da Covid-19 permaneça controlado, a Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos (LICESS) tem trabalhado com afinco para consolidar um protocolo sanitário capaz de auxiliar as escolas de samba e minimizar os riscos para componentes, funcionários, artistas e foliões em geral.
 
O documento foi desenvolvido com base no Plano São Paulo para o segmento de Cultura, Lazer e Entretenimento, em parceria com diversos representantes destes setores e foi validado pela Vigilância Sanitária do Estado de São Paulo, baseado em critérios técnicos e da saúde. 
 
A referência principal foi o protocolo do Subsetor “Eventos Culturais e de Entretenimento”, adaptado à realidade das atividades de ensaios e especificidades do Desfile Oficial das Escolas de Samba de Santos.
 
A partir de 1º de janeiro, portanto, os ensaios, sejam em locais abertos, fechados ou em logradouros públicos, deverão ocorrer com cerceamento e acesso controlado, apresentação de carteira ou comprovante de vacinação (esquema vacinal completo ou testes de RT-PCR ou IgM realizados até 72h antes do evento), uso de máscaras em todos ambientes (facultado somente ao elenco artístico, desde que respeitado o limite de distanciamento entre eles), demarcação do piso com fitas de sinalização para membros da bateria e disponibilização de álcool gel em todos os locais, entre outras medidas. 
 
Já tendo em vista os dois dias do Concurso Oficial do Desfile das Escolas de Samba, dias 18 e 19 de fevereiro, os mesmos pré-requisitos do passaporte vacinal serão mantidos para os desfilantes e também exigido entre funcionários, trabalhadores, prestadores de serviço e público em geral, na entrada das arquibancadas, frisas e camarotes.
 
Da mesma forma, será o uso exigido o uso das máscaras faciais em todos os ambientes da Passarela do Samba Dráuzio da Cruz, tanto para o público, quanto para funcionários, prestadores de serviço. O mesmo valerá também para os componentes das Escolas de Samba durante o transporte de ida e volta, na área da pré-concentração e também na dispersão. 
 
Somente será facultado o uso de máscaras entre os componentes da agremiação entre a passagem das catracas para o desfile e a linha final de apresentação em julgamento. A partir deste ponto, ele voltará a ser obrigatório. 
 
Vale ressaltar que a LICESS vem desenvolvendo diversas ações, tanto de cunho social (como a Carreata Solidária, que arrecadou mais de seis toneladas de alimentos no ano passado), quanto voltadas para a conscientização das comunidades para a importância da vacinação e do respeito às demais medidas preventivas de saúde.
 
 A mais recente delas foi a campanha “Vacina no Braço, Batida no Compasso”, estimulando os componentes das agremiações a procurarem os postos de saúde para concluir seus respectivos esquemas vacinais.
 
A realização do Desfile das Escolas de Samba de Santos em 2022, como já amplamente divulgado, caminha em alinhamento às recomendações do Plano São Paulo de combate à pandemia. A partir desta premissa, todos os esforços estão sendo direcionados para que o evento possa transcorrer com responsabilidade e segurança, valorizando a cultura popular e trazendo um providencial impulso à economia local.

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal BS9

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

SAÚDE

Brasil registra mais de 5 mil casos da febre Oropouche em 2024

SAÚDE

Conheça os cinco principais exercícios para pernas e seus benefícios

EMPREGO

Dado alarmante: 87% das demissões ocorrem devido a problemas comportamentais

2
Entre em nosso grupo