Segunda, 27 de Maio de 2024

DólarR$ 5,17

EuroR$ 5,61

Santos

20ºC

VICE-CAMPEÃ

Superação e determinação fazem Isabella Pepe uma grande campeã da vida

Logo nas primeiras aulas ela chamou a atenção do Sensei Luiz Fernando de Almeida Antunes do caratê, que viu na menina potencial  para participar de competições. A escolha foi o caratê e ela iniciou os treinamentos com o Sensei Alan Jozalla na equipe

da Prefeitura de Praia Grande

13/12/2023 - quarta às 00h01

Reprodução/Instagram

O esporte muda a vida das pessoas e salva vidas. Foi o que  aconteceu para Isabella Pepe, de 11 anos, vice-campeã brasileira de  caratê e campeã estadual. Diagnosticada com o Transtorno do Espectro  Autista (TEA) há pouco mais de um ano, Bella, como gosta de ser  chamada, superou as dificuldades e transformou a sua vida após  conhecer o Programa SuperEscola.

Levando uma vida, segundo ela, sem socialização e sem amigos, ela  vivia fechada em casa. A família procurando melhorar a qualidade de  vida resolveu mudar-se para Praia Grande. No começo, as dificuldades  persistiam e a adaptação foi muito difícil.

Até que um dia, ouviram falar no Programa SuperEscola,  mantido pela Prefeitura de Praia Grande e com a ideia se socializar,  os pais levaram a Isabella Pepe para a prática do atletismo e caratê.

Logo nas primeiras aulas ela chamou a atenção do Sensei Luiz  Fernando de Almeida Antunes do caratê, que viu na menina potencial  para participar de competições. Isso fez com que mãe, Joyce Pepe, e  filha tivessem que tomar uma decisão de decidir dedicar-se  integralmente na modalidade que ela mais preferisse.

A escolha foi o caratê e ela iniciou os treinamentos com o  Sensei Alan Jozalla na equipe de competições. E logo na primeira  competição, Bella venceu uma atleta que havia conquistado o terceiro  lugar no campeonato brasileiro.

Neste momento, Isabella concluiu: “Eu consegui. Eu sou boa  nisso. O caratê é muito legal”. Neste momento, ela começava a superar  as primeiras barreiras: “O começo nas competições foi muito difícil. O  ambiente, o barulho, tudo isso era muito difícil para ela, para mim e  para a irmã que também somos portadoras do espectro autismo, explica a  mãe”.

Em dado momento, Isabella quis desistir e mais uma vez, o  Sensei Luiz Fernando teve um papel fundamental, como explica a mãe  Joyce: “Ele ligou para a Bella e disse: você consegue, você é muito  boa” e Isabella retornou aos treinos.

Com pouco mais de um ano de prática, hoje, Isabella Pepe é  campeã estadual e vice-campeã brasileira, mas, a maior vitória foi a  mudança em sua vida. Hoje, ela conversa com todo mundo com expressão e  desenvoltura, brinca, conversa e na escola tem uma vida normal.

Durante as disputas do Campeonato Brasileiro, Isabella Pepe  foi convidada a gravar um depoimento para um Projeto Social de  Pernambuco que atende crianças autistas. Ela está começando a ter  consciência que está servindo de exemplo para outras crianças: “Tem  certos pais que não aceitam a criança ter autismo. É muito difícil”,  desabafa Isabella.

Ela em seu depoimento disse que não pode desistir daquilo que  você quer: “Não pode desistir. Basta insistir. Hoje eu sei que sou  capaz e que eu consigo aquilo que quero”.

Com muita alegria e satisfação, a mãe Joyce afirma: “Existe  uma Bella antes e depois do caratê. O caratê salvou a vida da Bella”.  A superação e dedicação aos treinos e competições melhoraram a auto  estima e concentração da menina.

Hoje, ela afirma que consegue competir concentrando-se apenas  na luta: “Não ouço barulho algum que venha de fora. No tatame sou  apenas eu e minha adversária”, completa Bella.

SuperEscola –Com os olhos marejados, Joyce Pepe não tem dúvidas em  falar sobre o Super Escola: “Tudo começou aqui. O incentivo ao esporte  é grandioso e magnífico em Praia Grande e dentro do SuperEscola”.

Quando ela entrou no caratê o Sensei Fernando a acolheu com tanto amor  que a fez se encantar pela modalidade. A família acredita que esse  seja o grande diferencial dos senseis que acompanham a Bella: “Eles  cuidam de seus alunos com amor, empatia e respeito, mostrando que  todos são capazes, independentemente de suas dificuldades”.

A mãe enaltece também que a iniciação nesse ambiente proporcionado  pelo Programa SuperEscola salvou a vida de Isabella e de todos em  casa: “Todos nós estamos nos desenvolvendo. Tem ajudou muito em todos  de casa. Esse é o futuro que eu quero para minhas filhas”.

Dentre as qualidades vistas pela família no Programa demonstrado pelos  professores são a paciência, o amor e a empatia agregados ao  investimento público no esporte. A mãe reafirma: “Já ouviu a frase:  "Diversidade é convidar para a festa, mas inclusão é chamar para  dançar. Digo que o super escola a chamou para a Festa, os sensei  pediram para ela escolher a música e hoje a acompanham na dança”.

Isabella entende que isso é inclusão. Ela fazer parte da festa de  forma livre e multíssimo bem acompanhada pelos Senseis Fernando,  Allan, Rafael. Rodrigo e Guilherme.

Hoje vice-campeã brasileira e campeã estadual, continuando seus  treinos com os técnicos na SEEL e também faz parte do time de atletas  da Academia Gladiators.

Gratidão – Hoje, a talentosa Isabella Pepe mostra toda sua gratidão ao  trabalho desenvolvido pelo Programa Super Escola que oportuniza  crianças e adolescentes a experiência e a vivência do esporte e suas  transformações.

Ela demonstra também entusiasmo e alegria proporcionada pela família  pela mudança radical na vida de todos quando decidiram viver morar em  Praia Grande: “Gente, para mim o Super Escola é uma das melhores  coisas que aconteceram em minha vida. A Prefeitura de Praia Grande é  muita perfeita. Eles pensam muito nos moradores. Eles fazem o Super  Escola, eles fazem fonte, parquinhos, pista eles pensam em tudo eles  pensam na gente”.

Isabella deixa um recado a todas as crianças do município que ainda  não conhecem o Programa e os convida para procurar alguma modalidade  dentre as diversas oferecidas: “Vem para o Super Escola. Mesmo se você  não gostar, tenta. Porque isso pode te ajudar. Isso pode salvar a sua  vida igual salvou a minha. Alguma coisa eles vão gostar”.

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

TEATRO

CÁRCERE ou Porque as Mulheres Viram Búfalos da Companhia de Teatro Heliópolis chega à cidade de Pra

EVENTO

Procor SV fala sobre ações de combate ao racismo nas escolas a universitários de Santos

OBRAS

Avançam obras de novo espaço que acolherá mulheres vítimas de violência em Santos

2
Entre em nosso grupo