Segunda, 24 de Junho de 2024

DólarR$ 5,38

EuroR$ 5,78

Santos

31ºC

SOCIAL

Praia Grande está com inscrições abertas para o Programa Família Acolhedora

Programa busca ofertar experiência familiar para crianças que tiveram direitos violados

Robson de Castro

11/06/2024 - terça às 09h00

Praia Grande conta com um serviço voltado às crianças e adolescentes  que precisam de acolhimento por serem vítimas de violência, abandono  ou outra ausência de diretos. O Família Acolhedora está com inscrições  abertas para quem tiver a possibilidade de receber criança e  adolescente por um curto período em sua casa. A meta é dar mais  segurança, carinho e conforto para os pequenos em momentos delicados  de suas vidas. Qualquer configuração familiar pode participar.

Quando há uma denúncia de violação de direitos de crianças e  adolescentes, essas crianças poderão ser retiradas do convívio  familiar a pedido do Poder Judiciário e levados para um abrigo  coletivo. Nesse local recebem tudo o que precisam, como alimentação,  higiene e espaço para dormir e estudar. Apesar de terem suas  necessidades atendidas, esse momento pode ser mais humanizado se for  realizado por uma família acolhedora.

Ao receber abrigo em uma família, a criança também recebe atenção  individualizada, atendendo suas necessidades imediatas, o que  proporciona uma experiência mais confortável para o pequeno enquanto  seu destino é definido.

Como funciona - O serviço atende às diretrizes do Sistema único de  Assistência Social (Suas) e tem amparo na Lei Municipal nº 2.076, de  2021. As famílias não ficam definitivamente com as crianças, mas sim  por um curto período, contando inclusive com auxílio financeiro  oferecido pelo Município. As identidades e endereços das famílias  participantes são mantidos em sigilo, visando dar segurança para os  envolvidos. Serão priorizadas as crianças com idades até 7 anos.

Quem pode participar – Os interessados precisam ter mais de 18 anos,  morar na Cidade, ter renda fixa e atender aos outros requisitos do  serviço. O perfil das famílias será avaliado em entrevista. Os  interessados não podem ser inscritos no cadastro de adoção. Não há  chances de os pequenos serem adotados por suas famílias acolhedoras.  Também não existe contato com os familiares da criança.

Para saber mais basta entrar em contato com o setor responsável para  participar de um encontro explicativo, pela internet  (https://forms.gle/ZpBi8fhofqCUvyDFA), pelo telefone 3496-5026 ou  pessoalmente, na Rua José Carlos de Oliveira, nº 130, no Bairro  Boqueirão. A entrada é franca.

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

SAÚDE

Carreta da mamografia com exames gratuitos inicia atendimento em Bertioga nesta terça (25)

SAÚDE

Novo Centro de Especialidades Odontológicas de Guarujá será entregue no dia 25

EVENTO

Festival une meio ambiente, cultura, moda, empreendedorismo e tradição em Cubatão

2
Entre em nosso grupo