Segunda, 24 de Junho de 2024

DólarR$ 5,43

EuroR$ 5,82

Santos

28ºC

SAÚDE BUCAL

Escova de dentes: 4 dicas para acertar na escolha

Manter uma boa higiene oral é essencial para a conquista de um sorriso saudável e uma das ferramentas mais importantes nesse contexto é a escova de dentes.

Robson de Castro

11/06/2024 - terça às 09h00

Com uma enorme variedade de opções disponíveis no mercado, como escovas manuais, elétricas, e com diferentes tipos de cerdas (como médias, macias, duras, extra macias), escolher o modelo ideal pode ser difícil. 

“O cirurgião-dentista é o profissional que irá recomendar a melhor escova para cada pessoa, levando em conta fatores como se o paciente é criança, adolescente, adulto ou idoso, o tamanho dos dentes, se tem prótese ou implante, se utiliza aparelho ortodôntico, se tem dentes sensíveis, retração gengival, entre outros”, diz o Dr. Fábio Azevedo,  Consultor do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da S.I.N. Implant System. 

No entanto, existem dicas gerais que se aplicam para a grande maioria das pessoas (o que não exclui a consulta ao dentista). Confira, a seguir, quatro dicas para acertar na escolha da escova de dentes:

  1. Cabeça pequena e cerdas macias. “O ideal é optar por uma escova com a cabeça pequena e arredondada, que alcance as áreas mais posteriores e espaços estreitos da boca, garantindo a eficiência na limpeza de toda a região", afirma o Dr. Fábio Azevedo. “Além disso, as cerdas devem ser macias ou extra macias pois, em caso de força excessiva, é possível evitar ferimentos nas gengivas, já que elas atuam massageando os tecidos”, conclui. 
  2. Preste atenção no cabo. A ergonomia e o design da escova também fazem a diferença. O especialista alerta que é importante que o cabo tenha um encaixe perfeito nas mãos, que se adapte à empunhadura individual de cada um, possibilitando que os movimentos sejam realizados de forma correta. “Inclusive, se esta parte for emborrachada, isso ajuda na firmeza das mãos, trazendo maior segurança ao processo”, diz Azevedo.
  3. Manual ou elétrica? Segundo o dentista, esta é uma preferência pessoal. As escovas de dente elétricas são conhecidas por proporcionarem uma remoção de placa bacteriana superior, além de exigirem menos esforço manual na escovação. No entanto, uma escova de dentes manual utilizada com as técnicas adequadas também é altamente eficaz. “As escovas elétricas podem ser muito interessantes para as pessoas que têm destreza manual limitada ou para aqueles que tendem a escovar os dentes com muita força”, destaca o Dr. Azevedo. 
  4. Trocas periódicas. A escova de dente deve ser trocada a cada três meses ou antes, se as cerdas apresentarem sinais de desgaste. “As cerdas devem estar bem alinhadas e não podem apresentar danos, inclusive alguns modelos vêm com marcações nas cerdas em colorações diferentes. Conforme a escova é usada, a cor vai sumindo, indicando que chegou a hora de comprar uma nova. Outra dica importante é sempre  adquirir escovas produzidas por empresas devidamente certificadas e reconhecidas”, alerta o Dr. Fábio. “E, por fim, vale sempre trocar ideias com o dentista de confiança, ele pode esclarecer dúvidas e orientar boas técnicas e produtos para a higienização oral correta”, conclui.

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

DIVERSÃO

Museu da Energia de São Paulo completa 19 anos em junho

SAÚDE

Brasil registra mais de 5 mil casos da febre Oropouche em 2024

EMPRESAS

Ikesaki inaugura 1ª Loja na Baixada Santista e oferece cursos profissionalizantes

2
Entre em nosso grupo