Segunda, 24 de Junho de 2024

DólarR$ 5,42

EuroR$ 5,81

Santos

28ºC

LEIA A COLUNA

Lincoln Reis sugere que Santos tenha sistema de transporte hidroviário público

O vereador do Podemos questionou o Executivo sobre a viabilidade de tirar a ideia do papel

Sandro Thadeu

10/06/2024 - segunda às 02h15

Alternativa
O vereador de Santos Lincoln Reis (Pode) apresentou recentemente um requerimento direcionado ao Executivo para saber a viabilidade de implantar um transporte público hidroviário no Município. Atualmente, há uma embarcação que faz o percurso entre as Áreas Insular e Continental, com embarque/desembarque em três pontos (Centro, Ilha Diana e Monte Cabrão).

Potencial inexplorado
O parlamentar entende que o Município tem um potencial hidroviário que poderia ser melhor explorado, o que facilitaria o deslocamento de cidadãos da Ponta da Praia à região central e à Zona Noroeste, por exemplo. Além disso, esse novo modal seria uma alternativa para a pessoa fugir do trânsito caótico de veículos, principalmente nos horários de pico. 

Bom exemplo
Reis apresentou esse requerimento após tomar ciência que a Prefeitura de São Paulo criou, no mês passado, o primeiro transporte hidroviário público do Município. O percurso entre os terminais Cantinho do Céu e Parque Mar Paulista Bruno Covas, pela represa Billings, na Zona Sul, é de 5,6 quilômetros e a viagem pode ser feita entre 12 e 17 minutos, dependendo da embarcação. De ônibus, esse mesmo trajeto tem duração de 1h20, em média.

Saída estratégica
A advogada Thalita Walperes deixou a chefia de gabinete do prefeito Caio Matheus (PSD), na última semana. Outra baixa do primeiro escalão da Administração Municipal foi o ex-prefeito Luiz Carlos Rachid, que estava à frente da Secretaria de Obras e Habitação. Ambos e o vice-prefeito Marcelo Vilares são os nomes cotados para disputar o Executivo com o apoio do atual gestor.

A favorita
Na bolsa de apostas, Thalita vem despontando como o nome favorito para ser a candidata apoiada por Matheus. Ela atuou como secretária de Segurança na Cidade de 2019 a 2023 e foi a primeira mulher a liderar essa pasta em um município da Baixada Santista. Emancipada de Santos em 1991, Bertioga somente teve prefeitos homens. A vice da chapa governista já foi anunciada: a advogada Lucília Goulart (PL). 

Pré-estreia no Legislativo
A Tescom - Escola de Teatro e Agência de Artistas e Técnicos fará amanhã, às 15 horas, na Câmara de Santos, o pré-lançamento da 28ª edição do Fescete - Festival de Cenas Teatrais, que ocorrerá entre os dias 13 e 28 deste mês. A sede do Parlamento receberá as intervenções artísticas "Corpo Balão", com Grupo Pagu, Cia Etra de Dança e convidados, e intervenção circense do movimento Praiaces. A ação é aberta ao público.

Apoio essencial
Os organizações farão um agradecimento especial aos 16 vereadores que direcionaram emendas parlamentares para ajudar a bancar as despesas do evento: Ademir Pestana (PSDB), Adilson Júnior (PP), Adriano Piemonte (União), Audrey Kleys (Novo), Augusto Duarte (União), Benedito Furtado (PSB), Cacá Teixeira (PSDB), Chico Nogueira (PT), Débora Camilo (PSOL), Fabrício Cardoso (Pode), Lincoln Reis (Pode), Paulo Miyasiro (Republicanos), Sérgio Santana (PL), Telma de Souza (PT), Viny Alves (PP) e Zequinha Teixeira (PP). A deputada estadual Solange Freitas (União) também indicou a liberação de recursos paulistas para custear o festival.

Referência cultural
Evento pioneiro desse gênero do País, o Fescete já faz parte da tradição cultural de Santos e região. Neste ano, serão realizadas 140 ações gratuitas por 11 bairros do Município, com a participação de artistas de 19 cidades e de cinco estados (Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo). A programação completa pode ser conferida no site fescete.com.br.

Agora é lei
A prefeita de Praia Grande, Raquel Chini (Republicanos), sancionou a Lei 2.208/2024, que institui a reserva e a adaptação de espaços para pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) em shows, eventos e festivais financiados pelo setor privado, bem como em shoppings, museus, estádios e arenas esportivas no Município. A criação de salas sensoriais busca promover a inclusão, garantir a acessibilidade, estimular a prática esportiva, cultural e de lazer, além de fortalecer o vínculo com a comunidade e contribuir para o desenvolvimento das potencialidades dos cidadãos com TEA. 

Ficaram de fora
A chefe do Executivo vetou dois pontos da proposta, de autoria do vereador Marcos Camara (MDB). Um deles é o que trata da obrigatoriedade de disponibilizar fones abafadores de extrema sensibilidade auditiva nos setores reservados pelos shows, eventos, festivais e arenas esportivas às pessoas com TEA. O outro ponto barrado é o prazo de 120 dias para que a legislação entrasse em vigor após ser publicada.

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

LEIA A COLUNA

Câmara aprova regras para governos venderem dívida pública a bancos 

LEIA A COLUNA

Guarujá institui Política Municipal de Educação em Tempo Integral

POLÍTICA

Valdemar tenta tirar Pablo Marçal da eleição de SP e sinaliza apoiá-lo ao Senado

2
Entre em nosso grupo