Domingo, 26 de Maio de 2024

DólarR$ 5,16

EuroR$ 5,60

Santos

19ºC

LEIA A COLUNA

Juiz federal determina bloqueio 
de bens do prefeito Válter Suman

Além do chefe do Executivo de Guarujá, essa decisão também afeta a primeira-dama 
da Cidade, Edna Suman, o secretário de Educação, Marcelo Nicolau, e mais nove pessoas

Sandro Thadeu

16/05/2024 - quinta às 02h45

Bloqueio
O juiz federal da 1ª Vara Federal de Santos, Alexandre Berzosa Saliba, acatou parcialmente o pedido apresentado pelo Ministério Público Federal (MPF) e determinou o bloqueio de contas e bens, no patamar mínimo correspondente a R$ 19,296 milhões, do prefeito de Guarujá, Válter Suman (PSDB), da esposa dele, Edna Suman, do secretário municipal da Educação, Marcelo Nicolau, e mais nove pessoas que foram alvos de uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa relativa à Operação Nácar-19.

Origem da investigação
Deflagrada pela Polícia Federal (PF) em setembro de 2021, a Operação Nácar-19 buscou aprofundar a apuração de indícios de fraudes detectados pela Controladoria-Geral da União (CGU) e do Tribunal de Contas da União (TCU) na contratação, pela Prefeitura de Guarujá, de organizações sociais e empresas para atuar na área da saúde. Esse possível esquema envolve a prática de corrupção e lavagem de dinheiro.

Pedido negado
O MPF havia solicitado o afastamento do chefe do Executivo, mas esse pedido foi rejeitado pelo magistrado nessa fase processual, de conhecimento sumário. No mês passado, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) havia trancado um inquérito contra o tucano e liberado os bens dele que estavam bloqueados. Essa nova decisão solicitou esse novo bloqueio, mas na esfera cível.

Consciência tranquila
A assessoria jurídica de Suman informou que ainda não havia tomado conhecimento sobre a decisão de Saliba e que o prefeito seguirá "aguardando com serenidade e confiando na Justiça".

Ficou barato
O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados arquivou ontem o pedido do PSOL para cassar o mandato do parlamentar Delegado da Cunha (PP), que foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo à Justiça por ter ameaçado e agredido a ex-mulher. O caso ainda não foi julgado. Por esse motivo, por 13 votos a 5, os integrantes desse grupo aprovaram o relatório do legislador Albuquerque (Republicanos-RR), que recomendou apenas uma censura verbal ao integrante do PP.  

Desgaste político
Após a decisão do colegiado, Da Cunha pediu a palavra e se desculpou aos filhos e à família. “Quero publicamente me desculpar, não admitindo o erro, não admitindo o fato. Mais uma vez, quero expressar o meu respeito a todas as mulheres do Brasil, inclusive minha ex-companheira. Estamos sendo punidos por todo esse desgaste público", afirmou. 

Alinhamento regional
Irmão do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e ex-vereador de Praia Grande, Renato Bolsonaro comandou ontem uma reunião com os pré-candidatos a prefeito do PL na Baixada Santista para alinhar as ações e os propósitos para as eleições municipais. A deputada federal Rosana Valle (PL) abriu os trabalhos. A atividade contou com a presença do parlamentar estadual Paulo Mansur (PL). 

Todos somos um
"Nosso trabalho foi muito produtivo para a troca de ideias. Nós estamos realmente unidos pelo PL, por uma ideologia de direita, pelos bons costumes, pela família, pela pátria. Vamos juntos buscar o que tem de melhor a ser oferecido para a população da Baixada Santista", destacou Renato. 

Agora vai?
A Câmara de Santos poderá aprovar, na sessão de hoje, a criação de duas comissões especiais de vereadores (CEVs). Uma delas, de autoria de Rui De Rosis (PL), será dedicada a promover estudos, debates, diligências e audiências acerca da ligação Santos-São Paulo, via Trem Intercidades. Esse projeto chegou a ser anunciado na década passada, durante a gestão do ex-governador Geraldo Alckmin (PSB). 

Nova ligação rodoviária
A outra CEV terá a finalidade de tratar de assuntos relacionados à nova ligação rodoviária entre o Planalto e a Baixada Santista, ou seja, a terceira pista da Rodovia dos Imigrantes, que será concebida com o intuito de aliviar o fluxo de caminhões na Via Anchieta. Essa proposta partiu do parlamentar Bruno Orlandi (PSD), que esteve à frente da Secretaria Municipal de Assuntos Portuários e Emprego até o início de abril deste ano.

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

EVENTO

Parlamento Jovem de Praia Grande toma posse em cerimônia no Palácio das Artes

LEIA A COLUNA

Governador sanciona amanhã lei das escolas cívico-militares

LEIA A COLUNA

Prefeitura de Itanhaém perde doação de veículos feita pelo Fórum

2
Entre em nosso grupo