Domingo, 21 de Julho de 2024

DólarR$ 5,60

EuroR$ 6,01

Santos

17ºC

LEIA A COLUNA

Câmara de Mongaguá aprova criação de CEI para investigar obras da Prefeitura

Decisão foi tomada na noite de ontem pelos vereadores. O Legislativo também foi favorável à moção de repúdio ao prefeito Márcio Cabeça (Republicanos) por ter criticado o Parlamento

Sandro Thadeu

21/05/2024 - terça às 01h30

Bateu, levou
A maioria dos vereadores de Mongaguá ficou bastante incomodada com o prefeito Márcio Cabeça (Republicanos), que criticou a postura da Casa por ter rejeitado a proposta do Executivo para suplementar o orçamento em R$ 2,5 milhões para a execução de diversas obras. Como resposta, o Legislativo aprovou ontem, por 8 votos a 4, a criação da Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar as obras públicas realizadas pela Prefeitura neste ano. 

Oposição unificada
A proposta de investigar a Administração Municipal foi apresentada em conjunto pelos parlamentares: Anderson Clark (PP), Baianinho (MDB), Carlos Cafema (MDB), Marcelo Ramos (PL), Pelé da Cocheira (PSB), Tadeu da Educação (MDB), Tubarão (União) e Zé Pedro (MDB).

Repúdio
Na mesma sessão, o Legislativo também foi favorável à moção de repúdio a Cabeça pela difamação promovida nas redes sociais em desfavor dos integrantes da Casa de Leis. "O prefeito se desvia do bom comportamento e difama os vereadores que foram eleitos para fiscalizar o Poder Executivo", destaca um dos pontos do documento elaborado por Clark, que pede a retratação do gestor municipal. 

Aqui é trabalho
Como resposta à atitude tomada pela Câmara, o chefe do Executivo gravou um vídeo no retorno ao Município, após deixar o Palácio dos Bandeirantes, onde teve uma reunião em busca de verbas para a Cidade. "Tem vereador que está ficando bravo por estarmos conseguindo recursos e projetos para Mongaguá", disse.

Provocação
Cabeça ficou incomodado com a postura de alguns parlamentares com experiência na função por terem dito que a Administração Municipal não poderia abrir uma licitação sem ter os recursos já disponíveis para a obra. "Vereadores, vocês têm que aprender um pouquinho mais ou, pelo menos, se interessar mais pelo Município e pelas leis, já que vocês precisam estar preparados para essas questões", desabafou.

O escolhido
Na noite de ontem, a Associação Paulista dos Municípios (APM) promoveu no WTC Events Center, em São Paulo, uma homenagem ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), em razão da luta dele pela desoneração da folha de pagamento dos servidores públicos das prefeituras. O prefeito de Itanhaém, Tiago Cervantes (Republicanos), foi o nome escolhido pelo secretário de Estado de Governo e Relações Institucionais, Gilberto Kassab (PSD), para discursar no evento em nome da sigla do governador Tarcísio Gomes de Freitas.

Pintou o vice?
Mais cedo, o chefe do Executivo de Itanhaém esteve com outros gestores paulistas no Palácio dos Bandeirantes para tratar de assuntos relacionados ao saneamento básico. Ele gravou um vídeo para explicar melhor essa atividade ao lado do secretário municipal de Planejamento e Meio Ambiente, César Augusto de Souza Ferreira, o Cesinha (União Brasil), um dos nomes cotados para ser o vice de Cervantes nas eleições deste ano. 

Novo desafio
O advogado especializado em Direito Previdenciário Francis Oliveira pretende conciliar as atividades profissionais com a política. O jurista pretende concorrer ao Legislativo de Guarujá pelo Podemos e lançará a pré-candidatura amanhã, às 20 horas, na Rua Brasilino Desidério, 69, Jardim Helena Maria.

Referência
Oliveira atua na área do Direito há 15 anos e é uma figura constante do quadro "Dicas do INSS", do programa Balanço Geral, da TV Record Litoral, ao responder as dúvidas dos telespectadores. Ele iniciou a trajetória profissional como jovem aprendiz pelo CAMP Guarujá e trabalhou por dez anos no cartório de Vicente de Carvalho. 

Pedido de impeachment
A Câmara de Guarujá votará na sessão de hoje se aceita, ou não, o pedido para abertura de uma comissão processante para analisar o impeachment do prefeito Válter Suman (PSDB). A proposta foi protocolada no Legislativo, no último dia 16, pelo advogado e engenheiro José Manoel Ferreira Gonçalves. Para o autor da solicitação, que é pré-candidato ao Executivo pelo PSOL, a permanência do atual gestor representa uma ameaça à sociedade e aos cofres públicos.

Sistema podre
O tucano é um dos investigados pela Operação Nácar-19, da Polícia Federal, que apura supostos crimes de organização criminosa, corrupção passiva/ativa e lavagem de dinheiro cometidos por agentes políticos de Guarujá na contratação de organizações sociais e empresas para atuar na área da saúde. "Que a Cidade possa, enfim, cumprir seu destino que é se libertar do sistema apodrecido do processo político que vivemos", ressaltou.

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

ELEIÇÕES 2024

Limite de gastos das campanhas eleitorais é divulgado pelo TSE

LEIA A COLUNA

Emer Jaoude e Gilson Bargieri lançam candidaturas à Prefeitura de Peruíbe

LEIA A COLUNA

MDB garantirá preciosos segundos em rádio e TV para Rosana Valle

2
Entre em nosso grupo