Domingo, 21 de Julho de 2024

DólarR$ 5,60

EuroR$ 6,01

Santos

17ºC

Visões e Opiniões

É imoral, ilegal e engorda os bolsos

Fernando Chagas - Cientista político

11/10/2021 - segunda às 00h00

O agente público tem vários direitos e deveres jurídicos e  financeiros, que garantem a segurança institucional, para o pleno exercício da função administrativa, especialmente para evitar interferências externas em suas decisões e conflitos de interesses público e privado.

 

Quando o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o Presidente do Banco Central, Roberto Campos, que ditam o rumo da economia nacional, possuem pacotes de dólar aplicados em paraísos ficais, lucrando cerca de R$ 700 mil num só dia, em virtude da política cambial do País, eles estão obviamente obtendo vantagens financeiras indevidas, em razão dos seus cargos, em evidente conflito de interesses público e privado.
 

Portanto, o presidente Jair Bolsonaro tem a obrigação de dispensar o seu ministro da Economia, e o presidente do Banco Central deve ter a consciência de pedir exoneração de seu cargo, devido à clara incompatibilidade de suas atividades financeiras particulares com as funções públicas, que exercem no Governo Federal, em manifesta ofensa ao Código de Ética da Alta Administração e principalmente à Lei N° 12.813/2013, que dispõe sobre conflitos de interesses, configurando atos antiéticos e ilegais.

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal BS9

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

SAÚDE

Pessoas com Esclerose Lateral Amiotrófica levam até 13 meses para obter diagnóstico

SAÚDE

Palpitações: como diferenciar entre problemas do coração e ansiedade?

SAÚDE

Valeriana, tília e camomila: o poder das ervas calmantes

2
Entre em nosso grupo