Segunda, 20 de Maio de 2024

DólarR$ 5,11

EuroR$ 5,55

Santos

22ºC

A sua Rua

Pedro de Toledo, um republicano de carteirinha

Rua do Boqueirão, em Santos, homenageia governador de SP

Redação BS9

05/02/2022 - sábado às 05h00

A arborizada via santista começa no Canal 3 e termina na Av. Conselheiro Nébias - (foto: BS9)

Uma rua pequena, arborizada, com muitos prédios, perfil residencial, mas que ainda assim abriga algumas casas comerciais com cara de bairro. Assim é a Rua Governador Pedro de Toledo, no Boqueirão, em Santos.

A via começa no Canal 3 e termina na Conselheiro Nébias, quando se transforma em Avenida Epitácio Pessoa e, ainda mais à frente, em Avenida dos Bancários. Tem um único sentido, o que leva aos bairros do Embaré e Ponta da Praia.

E você sabe quem foi Pedro de Toledo? Ele nasceu em 29 de junho de 1860, em São Paulo. O avô paterno, Joaquim Floriano de Toledo, foi secretário particular do Imperador D. Pedro I, além de deputado geral e vice-presidente da então província de São Paulo entre 1848 e 1868.

Pedro de Toledo se formou em Direito e seguiu os passos do avô na política. Ele também era maçom e participou ativamente do movimento republicano.

Em 1893, durante o mandato do presidente Floriano Peixoto, Pedro de Toledo exercia interinamente o comando da Guarda Nacional. Em 1895, foi deputado estadual de São Paulo pelo Partido Republicano, voltando a ocupar o mesmo cargo em 1905.

Já na eleição presidencial de março de 1910, Hermes da Fonseca foi eleito presidente da República e Pedro de Toledo foi reeleito deputado estadual. Mas não assumiu porque foi convidado para ocupar o Ministério da Agricultura de seu governo.

Em maio de 1914, foi nomeado embaixador extraordinário (por isso em alguns lugares a rua que leva seu nome é chamada de Embaixador Pedro de Toledo) e ministro plenipotenciário do Brasil na Itália. Nesse cargo, conseguiu a revogação da lei que impedia a imigração italiana para o Brasil. Entre outubro de 1917 e abril de 1919, foi transferido para a embaixada do Brasil na Espanha e exerceu as mesmas funções na Argentina entre novembro de 1919 e abril de 1926.

Foi nomeado interventor federal em São Paulo, em março 1932. Participou do movimento constitucionalista de 1932, que culminou na Revolução Constitucionalista ocorrida entre 9 de julho e 2 de outubro de 1932, tendo sido o comandante civil do movimento, que reivindicava a reconstitucionalização do País e a saída de Getúlio Vargas da presidência.

Em 10 de julho daquele ano, após a deflagração do levante, Pedro de Toledo renunciou ao cargo de interventor de São Paulo e logo na sequência foi então aclamado pelo povo governador, cargo que exerceu até o fim do conflito. Após três meses de combates nos quatro cantos do Estado, São Paulo foi derrotado militarmente e Pedro de Toledo foi deposto na tarde de 2 de outubro

Em 1º de novembro daquele ano foi deportado para Portugal, onde viveu exilado até ser contemplado pela anistia geral, concedida em maio de 1934.

Morreu na cidade do Rio de Janeiro, em 29 de julho de 1935. Em 9 de julho de 1957, os seus restos mortais foram levados para o Monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista, no Parque Ibirapuera, na Capital.

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

A SUA RUA

Quem foi José Bonifácio?

HISTÓRIA

Quem foi Amador Bueno, administrador e proprietário de terras que dá nome à rua em Santos?

HISTÓRIA

Quem é Francisco Manoel, que dá nome a rua no Jabaquara, em Santos?

2
Entre em nosso grupo