Domingo, 21 de Julho de 2024

DólarR$ 5,60

EuroR$ 6,01

Santos

17ºC

Mundo

Reino Unido aprova pílula da Pfizer contra Covid-19

É o segundo antiviral da farmacêutica aprovado no país

Por Agência Brasil

01/01/2022 - sábado às 13h10

Por Pushkala Aripaka

O Reino Unido aprovou o segundo antiviral contra Covid-19 a pílula da Pfizer destinada a adultos com infecção leve a moderada e com alto risco de agravamento da doença.
 
O Reino Unido age em meio à alta recorde de casos de Covid-19, à medida que a variante Ômicron espalha rapidamente.
 
Com base nos dados, a pílula Paxlovid é mais eficaz quando tomada durante os estágios iniciais da Covid-19, disse nesta sexta-feira a Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde do Reino Unido (MHRA, na sigla em inglês), recomendando seu uso dentro de cinco dias após os primeiros sintomas.
 
Neste mês, a Pfizer declarou que a Paxlovid mostrou eficácia de quase 90% na prevenção de hospitalizações e mortes em pacientes de alto risco, e dados laboratoriais recentes sugerem que a droga mantém sua eficácia contra a variante Ômicron.
 
A MHRA disse ainda que trabalha com a Pfizer, junto com a alemã BioNTech de uma das vacinas líderes contra Covid-19, para monitorar a eficácia do Paxlovid contra a Ômicron.
 
"Agora temos mais um medicamento antiviral para tratamento de Covid-19 que pode ser tomado por via oral em vez de por via intravenosa. Isso significa que pode ser administrado fora de um ambiente hospitalar", disse o chefe do MHRA, June Raine.
 
O Paxlovid é composto por duas substâncias ativas que vêm na forma de dois comprimidos separados, tomados juntos duas vezes por dia durante cinco dias. O Reino Unido garantiu mais de 2,75 milhões de unidades do medicamento.
 
Os comprimidos são parte de uma classe de medicamentos chamados inibidores de protease, usados atualmente para tratar HIV e hepatite C, que atuam impedindo a replicação do vírus.
 
A pílula anti-Covid-19 da rival Merck foi aprovada pelo Reino Unido no mês passado. Mas, de acordo com os testes clínicos, a droga reduziu apenas cerca de 30% as hospitalizações e mortes de pacientes de alto risco.

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

USA

Kamala pede união ao Partido Democrata para derrotar Donald Trump

ALERTA

GSI emite alerta com orientações sobre apagão cibernético

TSE

Brasil terá 155 milhões de eleitores nas eleições municipais deste ano

2
Entre em nosso grupo