Quarta, 21 de Fevereiro de 2024

DólarR$ 4,94

EuroR$ 5,34

Santos

25ºC

NATUREZA

Saruês representam 28% das capturas do Grupamento de Defesa Ambiental de Guarujá

Nos últimos cinco anos, a equipe já realizou o resgate de mais de 1,3 mil animais silvestres na Cidade

da Prefeitura do Guarujá

11/02/2024 - domingo às 00h01

O grupo é o único da Baixada Santista a realizar o manejo de abelhas - PMG

No Grupamento de Defesa Ambiental (GDA) da Prefeitura de Guarujá quase nunca existe rotina. Nos últimos cinco anos, a equipe já realizou o resgate de mais de 1,3 mil animais silvestres, sendo que o saruê representa 28% das ocorrências. Logo atrás dos 391 casos de aparecimento do animal, os mais comuns são: enxame de abelhas (320), pássaros (143) e serpentes (111). Lagarto, jacaré, coruja e bicho-preguiça também fazem parte da lista de animais resgatados pelo GDA.

O guarda civil municipal (GCM) ambiental, J. Silva, que há seis anos trabalha na equipe, explica que é preciso respeito à natureza, já que o medo e a adrenalina estão presentes em alguns resgates. "Tenho medo de algumas serpentes. É esse sentimento que me leva de volta para casa, pois vivemos algumas situações de risco e é preciso estar muito atento, estar atualizado e fazer muitos treinamentos. Os animais são rápidos e imprevisíveis", relata.

Único na região

O grupo é o único da Baixada Santista a realizar o manejo de abelhas e integra a Força-Tarefa da Prefeitura, da Secretaria Municipal de Defesa e Convivência Social (Sedecon). São oito agentes nesta área de atuação, sendo três mulheres. As duas equipes, com quatro agentes cada uma, dividem-se em duas áreas de atuação: a primeira, na região de Vicente de Carvalho e Centro de Guarujá. A segunda, no perímetro da Enseada até a divisa com Bertioga.

Depois do curso de Guarda Civil Municipal, é necessário que o candidato à vaga na GDA se especialize em meio ambiente e cursos na área. Os agentes atuam principalmente com foco na fauna, flora e áreas de mangue.

No patrulhamento ambiental, estão como missão a prevenção de desmatamento, construção irregular, além do resgate de animais silvestres, fiscalização de embarcações e monitoramento da área de preservação permanente. Ainda são realizadas trilhas em praias mais afastadas para coibir o turismo predatório, como casos de desmatamento, churrasco, entre outros. Os profissionais também realizam o trabalho de segurança pública e organização de trânsito caso seja necessário.

Cuidado

O GCM Zolyomi alerta que é crime manter um animal silvestre como doméstico ou matá-lo. Depois do resgate, os animais são levados para o veterinário (caso estejam feridos) ou são soltos na natureza.

"Recomendamos que as pessoas não façam carinho ou tentem manusear os animais. Muito menos tentar alguma receita caseira ou dica de amigo, como incendiar uma colmeia. O ideal é manter os olhos no local onde o animal está e acionar a GDA pela Central 153, que fará o resgate de maneira segura. Os animais silvestres podem passar doenças e, em alguns casos, até ferir gravemente uma pessoa", explica.

Para evitar o aparecimento de animais silvestres em casa, o GDA recomenda que as pessoas zelem pelo seu quintal, descartando o lixo corretamente e mantendo a organização e a higiene. "Esta é a melhor maneira de manter os roedores longe, já que eles atraem os répteis, que atraem outros animais. É uma cadeia", finaliza Zolyomi.

Número de resgates por ano

- 2019: 208 animais
- 2020: 245 animais
- 2021: 255 animais
- 2022: 389 animais
- 2023: 298 animais

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

CULTURA

A Disqueria, um dos pontos culturais de Santos, fecha suas portas no próximo dia 29

INICIATIVA

Hospital Municipal de Cubatão promove Curso de Libras aos funcionários

BERTIOGA

DOA realiza apreensão de materiais de construção em áreas de preservação

2
Entre em nosso grupo