Terça, 28 de Maio de 2024

DólarR$ 5,15

EuroR$ 5,60

Santos

24ºC

INICIATIVA

Santos inaugura primeira estação de telessaúde em escola municipal do Brasil

O lançamento foi possível a partir da instituição do decreto municipal 10.235 que regulamenta as ações e serviços de telessaúde na Administração Municipal e que os prevê nas escolas por meio do Programa Saúde na Escola (PSE) e o SJD

da Prefeitura de Santos

12/12/2023 - terça às 09h17

Até fevereiro, a estação permanecerá em exposição na escola - PMS

Santos ganhou, nesta segunda-feira (11), a primeira Estação de Telessaúde Integrada de Bem-Estar do Brasil dentro de uma escola municipal: a UME Cidade de Santos (Av. Senador Dantas, 410, Embaré). 

A iniciativa é fruto de parceria da Prefeitura de Santos, por meio do Programa Santos Jovem Doutor (SJD), com a Disciplina de Telemedicina da Universidade de São Paulo (USP). O lançamento foi possível a partir da instituição do decreto municipal 10.235 (Diário Oficial de 6 de novembro, pág. 17 - https://x.gd/LakBR), que regulamenta as ações e serviços de telessaúde na Administração Municipal e que os prevê nas escolas por meio do Programa Saúde na Escola (PSE) e o SJD.

A Estação de Telessaúde será utilizada tanto para ações educativas, dentro do ambiente escolar, quanto para assistência à população. Intergeracionalidade será o tema do SJD para o ano de 2024, programa que integra as secretarias de Saúde e Educação (Seduc). Já os fluxos de atendimento em saúde dentro da estação ainda serão definidos. 

Até fevereiro, a estação permanecerá em exposição na escola. A perspectiva é de que outras unidades municipais de ensino passem a contar com uma unidade de teleassistência em 2024.

"O Santos Jovem Doutor não se resume à Saúde e à Educação, mas também promove Cidadania e Direitos Humanos. Está muito claro o resultado do SJD na vida dos nossos alunos e no desenvolvimento da sociedade", destacou Renata Bravo, vice-prefeita de Santos e secretária da Mulher, Cidadania e Direitos Humanos, que esteve presente no evento que contou com também com representantes do Legislativo e da sociedade civil. 

A aluna Ana Beatriz de Deus Maciel, 14 anos, do 8º ano da UME Cidade de Santos, que participa pelo segundo ano do Programa Santos Jovem Doutor, contou como foi a sensação que teve quando a cápsula de telessaúde começou a ser montada na unidade. 

"Fiquei muito curiosa, porque achei estranho começarem a montar uma coisa tão grande assim na escola. O local é um desdobramento do Santos Jovem Doutor e eu achei incrível e interessante que a telessaúde comece a ser feita dentro da nossa escola, porque é algo novo e eu acho bom experimentar, ter o conhecimento, é demais".

A secretária de Educação, Cristina Barletta, considera a instituição do telessaúde na unidade como resultado do envolvimento da equipe gestora. "Temos, nessa unidade, uma equipe gestora atuante e que abraçou a ideia. Em nome da diretora Márcia Miguel, só temos a agradecer a todos os envolvidos. Esta escola será a primeira a receber o projeto, mas esperamos poder ampliar para outras unidades. Os alunos do Programa Santos Jovem Doutor, orientados pelos professores, têm grande responsabilidade na ampliação desse projeto, porque as cápsulas vão dialogar com informações, dicas de saúde das mais variadas, que podem se transformar em temas para serem multiplicados pelos alunos do programa nas salas de aulas, em debates e palestras".

AMBIENTAÇÃO

A estação de teleassistência é uma espécie de cabine, projetada para que a pessoa se sinta acolhida, como se estivesse na sala de estar da própria casa. "Trouxemos cores e formas para humanizar o local e para dar vida a algo significativo, que tem o objetivo de proporcionar bem-estar", explica Mariana Chao, arquiteta responsável pelo projeto da estação, ao lado de Carlos Vinícius Nascimento de Araújo.

Internamente, a alta tecnologia impera. Três câmeras permitem a realização de monitoramento 360 graus do usuário e não é necessário fazer a limpeza da forma tradicional porque a estação é auto-higienizável.

"Para garantir a qualidade do ar e reduzir a disseminação de doenças, instalamos uma luz UV-C centralque faz sanitização do ambientequandonão há ninguém dentro da estação. Já para a limpeza terminal, uma vez por semana, o oxi-sanitizador é usado, quando não houver ninguém dentro da estação e ela estiver lacrada. Trata-se de um equipamento que libera o gás ozônio, altamente reconhecido por seu poder saneante", explica Mariana Chao.

As luzes UV-C (ultravioleta) evitam a proliferação de vírus, bactérias, esporos e fungos. Embora seja dotada de vários equipamentos, inclusive tela em LED para comunicação com o profissional que fará a consulta, o uso da cabine foi projetado para ser feito de forma bastante intuitiva.

Cores e contrastes do piso foram pensados para auxiliar pessoas com baixa visão. Nas laterais há dispositivos assinalados com ícones que guardam o medidor de pressão arterial, termômetro, oxímetro e balança de bioimpedância (outros podem ser inseridos, conforme a necessidade).

Do lado externo da cabine, uma tela de LED transmite vídeos educativos de saúde e banners expõem informações sobre o funcionamento dos órgãos humanos. Ainda no lado de fora da estação, foi colocado um aquário com peixes de água doce e, ao redor, peças impressas em 3D que remetem a partes do corpo humano.

O projeto pioneiro da estação de telessaúde em Santos foi apresentado no dia 8 de novembro, na Câmara dos Deputados, pelo Prof. Dr. Chao Lung Wen, responsável pela disciplina de Telemedicina da USP. 

PROGRAMA JOVEM DOUTOR

A ação, realizada em Santos desde 2015, é desenvolvida com alunos de 7º, 8º e 9º anos da rede municipal em uma parceria entre a Seduc, SMS e a Faculdade de Medicina da USP, por meio da disciplina de Telemedicina.

O programa promove ações de valorização da ciência, prevenção e promoção da saúde, incentivando a cidadania e as relações interpessoais. Os jovens tornam-se multiplicadores dos temas trabalhados nas escolas, famílias e comunidades. São utilizadas ainda imagens tridimensionais do corpo humano, recursos de computação gráfica, educação a distância e produção de estruturas por meio de impressoras 3D. Até hoje, mais de 3.000 estudantes já foram beneficiados pelo programa em 16 unidades municipais.

OUTROS USOS DA TELEASSISTÊNCIA

Eixos para a atuação da telessaúde nos próximos anos

Ensino Superior (como campo de estágio de cursos de graduação e residências dos cursos da área da Saúde) 

Educação Básica (estações de telessaúde nas escolas)

Criação de teleambulatórios biopsicossociais, que visem ao cuidado integral do paciente (orgânico, psicológico e social), inclusive após internações em ambiente hospitalar, já que há pacientes que retornam ao leito do hospital após 35 dias por não executarem corretamente os cuidados em casa

Telessaúde do viajante – para monitoramento da saúde de passageiros e tripulantes de transatlânticos, mas também de navios mercantes e acompanhar potenciais riscos aos funcionários dos portos

Telessaúde do trabalhador

BENEFÍCIOS DA TELEASSISTÊNCIA

Transpor barreiras socioeconômicas, culturais e, sobretudo, geográficas, para que os serviços e as informações em saúde cheguem a toda a população

Maior satisfação do usuário, maior qualidade do cuidado e menor custo para o SUS

Atender aos princípios básicos de qualidade dos cuidados de saúde: segura, oportuna, efetiva, eficiente, equitativa e centrada no paciente; redução de filas de espera

Redução de tempo para atendimentos ou diagnósticos especializados 

Evitar deslocamentos desnecessários de pacientes e profissionais de saúde

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

SUA SAÚDE

Bertioga inicia projeto de culinária saudável para pacientes diabéticos

TEATRO

CÁRCERE ou Porque as Mulheres Viram Búfalos da Companhia de Teatro Heliópolis chega à cidade de Pra

EVENTO

Procor SV fala sobre ações de combate ao racismo nas escolas a universitários de Santos

2
Entre em nosso grupo