Terça, 28 de Maio de 2024

DólarR$ 5,15

EuroR$ 5,60

Santos

24ºC

ELEIÇÕES 2024

Quando a pré-candidatura não está incluída no disco de nomes da Badra

A janela partidária tem histórias a serem contadas, que até Deus e os amados duvidam. Aguardem.

da Redação BS9

15/04/2024 - segunda às 00h05

iStock

Imagine, eleitor, que você para passar em um concurso ou ganhar um prêmio tivesse que dizer, hoje, e sem errar, quem são os pré-candidatos a prefeito, em cada uma das nove cidades da Baixada Santista.

Pois é, não chega a ser um desafio do tipo acertar na megasena, mas a sua chance de errar, me permita afirmar, é enorme. E não porque você está por fora da política, ou não acompanha os bastidores de perto. Fundamentalmente porque ninguém é candidato, só por querer, por decidir ser.

Como assim? Pois é, há um conjunto de fatores, inclusive de legenda partidária, que determina isso. Quem ontem era pré-candidato e batia no peito, muitas vezes hoje ficou encurralado e sem legenda para disputar, porque o seu partido simplesmente optou por outro nome ou outra postura, como “coligar”, por exemplo.

Já aqueles que buscavam um espaço como vice, e para isso usavam a pré-candidatura à prefeito como um caminho, muitas vezes tiveram que trocar de partido de última hora, rompendo com a fidelidade partidária e correndo o risco, inclusive, de terem seus cargos de deputado, por exemplo, tomados pela legenda a qual fazia parte, até a janela partidária.

A verdade é que o sistema eleitoral brasileiro, para nós, leigos, é uma confusão só. Tem regra, tá disposto legalmente, os partidos conhecem as disposições, mas é um negócio difícil de entender. E às vezes é só negócio mesmo, no sentido financeiro da expressão.

Pois a Badra, um instituto privado, tem sofrido ataques de alguns pré-candidatos por não incluir seus nomes no disco de pesquisa da pergunta estimulada. Acreditem: acontece! E tudo isso porque ora o cabra, ou a cabra, é candidato, outra ora não é mais, troca de partido de última hora, o partido não sabe se dará a legenda... e quem acaba pagando o pato, somos nós.

Pelo amor de Deus!!! Pesquisa não ganha eleição. E nem faz perder. Ah, mas ela afasta os investidores? Investidores, na pré-campanha, sem registro das candidaturas. A questão então é dinheiro? Sim eleitor. Pasmem: a questão é só dinheiro.

A Badra mantém o seu compromisso de respeitar a legislação eleitoral e sobretudo no diz respeito às pesquisas eleitorais. E para esse momento a lei não obriga a colocar o nome de todos os pré-candidatos, que, aliás, ela nem sabe quem são ou se são, de fato e de direito. Determinado o registro das candidaturas, não tenha dúvida, estarão nos nossos levantamentos todos os candidatos com candidatura registrada. 

E aí, como miséria pouca é bobagem, é esperar por outro debate acalorado: registro indeferido estará ou não no levantamento. E a resposta está pronta. Sempre que couber recurso jurídico, que a decisão não seja final, sim, o nome do candidato estará no disco de pesquisa da Badra.

No mais, e até lá, para fazer média com a população; para captar recurso para a campanha; para tentar se cacifar para ser vice; ou seja lá para que motivo for, a Badra vai cumprir à risca a legislação eleitoral. Gostem margaridos, investigadores, policiais, garzons, ou seja, lá o que for. Na carteirada aqui não rola. Mas se cutucar a Badra com vara curta, não há Velho do Rio que dará jeito. A Badra tá mais para Maria Bruaca. Entenderam o recado? Se não entenderam, vão entender logo logo. A janela partidária tem histórias a serem contadas, que até Deus e os amados duvidam. Aguardem.

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

SUA SAÚDE

Bertioga inicia projeto de culinária saudável para pacientes diabéticos

TEATRO

CÁRCERE ou Porque as Mulheres Viram Búfalos da Companhia de Teatro Heliópolis chega à cidade de Pra

EVENTO

Procor SV fala sobre ações de combate ao racismo nas escolas a universitários de Santos

2
Entre em nosso grupo