Terça, 28 de Maio de 2024

DólarR$ 5,15

EuroR$ 5,60

Santos

24ºC

BEM ESTAR

Mudanças climáticas e saúde: Santos está na rota da discussão do tema

'Mudanças Climáticas e Impactos no SUS' é o tema central do evento, que é o maior congresso de saúde pública do Estado de São Paulo e reúne cerca de 3,4 mil pessoas

da Prefeitura de Santos

21/04/2024 - domingo às 00h01

Esta iniciativa contempla o item 3 dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU - PMS

"Sob pressão, seremos desafiados a reinventar o Sistema Único de Saúde (SUS) para enfrentar os desafios impostos pelas mudanças climáticas. A recente proposta da ministra da Saúde, Nísia Trindade, para desenvolver um Plano de Adaptação e Mitigação Climática para o setor da Saúde, reforça a necessidade de uma ação coletiva e internacional em prol das populações mais vulneráveis. É hora de agir, de nos engajarmos de forma ativa e coletiva". Este foi o chamamento de Geraldo Reple Sobrinho, presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo (Cosems/SP), durante a abertura do 37º Congresso de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo, que segue até esta sexta-feira (19) em Santos.

'Mudanças Climáticas e Impactos no SUS' é o tema central do evento, que é o maior congresso de saúde pública do Estado de São Paulo e reúne cerca de 3,4 mil pessoas, entre palestrantes, congressistas de mais de 400 cidades e colaboradores de empresas patrocinadoras.

Representante da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas)/Organização Mundial de Saúde (OMS) no Brasil, a médica Socorro Gross lembra que os prejuízos sociais causados por ciclones, deslizamentos e enchentes também impactam negativamente na saúde da população. Vale sempre lembrar a definição de Saúde da OMS: "um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente ausência de enfermidades".

Nascida na Costa Rica, Socorro enalteceu o SUS, dizendo que o sistema de saúde brasileiro não é único apenas no nome, é único porque não há outro no mundo que se compare a ele em dimensão. Levantamento do Ministério da Saúde mostra que 150 milhões de pessoas dependem exclusivamente do SUS.

O secretário de Saúde de Santos, Denis Valejo, destacou a união entre todas as secretarias de Santos no momento mais crítico de enfrentamento à covid-19 e entende ser este o caminho para os desafios que as mudanças climáticas impõem.

"A atual epidemia de dengue que afeta o Brasil, por exemplo, deve ser analisada sob as óticas ambiental e de inovação tecnológica, para dizer o mínimo. As chuvas e o calor intensos contribuem para a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Ou seja, o olhar de gestão da saúde pública precisa ir muito além da oferta de assistência à saúde, monitoramento epidemiológico e ações de controle de vetor – que já são realizadas no âmbito da Secretaria de Saúde. Vai se destacar quem atuar no enfrentamento às consequências das mudanças climáticas de forma multissetorial".

Para o secretário de Estado da Saúde, Eleuses Paiva, "a influência das mudanças climáticas na propagação das arboviroses (doenças transmitidas por mosquitos, como a dengue e chikungunya) nos mostra que precisamos ser propositivos também na atuação junto aos ecossistemas".

PIONEIRISMO SANTISTA NO SUS

O secretário de Saúde de Santos, Denis Valejo, destacou o pioneirismo da Cidade em diversas ações de saúde pública, que foram ou são modelos para o País: o início da luta antimanicomial, com a interdição do Hospital Anchieta, e da política de redução de danos às pessoas com HIV/Aids há cerca de 35 anos. E, mais recentemente, a primeira unidade 100% SUS voltada às pessoas com transtorno do espectro autista e a disponibilidade da laserterapia em 100% do território para o tratamento de lesões e feridas persistentes.

EXPERIÊNCIAS EXITOSAS

Dentro do 37º Congresso de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo, é realizada a 20ª Mostra de Experiências Exitosas dos Municípios e o 13º Prêmio David Capistrano. A Secretaria de Saúde de Santos inscreveu 47 trabalhos, que concorrerão com iniciativas dos demais municípios paulistas.

No total, 30 serão premiados, sendo 15 agraciados com o Prêmio David Capistrano e 15 com a Menção Honrosa. Estes e mais 37 trabalhos, que serão divulgados nesta sexta-feira (19), no encerramento do Congresso, poderão ser inscritos na Mostra 'Brasil aqui tem SUS', de 2024, do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde.

 

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

SUA SAÚDE

Bertioga inicia projeto de culinária saudável para pacientes diabéticos

TEATRO

CÁRCERE ou Porque as Mulheres Viram Búfalos da Companhia de Teatro Heliópolis chega à cidade de Pra

EVENTO

Procor SV fala sobre ações de combate ao racismo nas escolas a universitários de Santos

2
Entre em nosso grupo