Domingo, 21 de Julho de 2024

DólarR$ 5,60

EuroR$ 6,01

Santos

17ºC

SEU DINHEIRO

TCESP recomenda de maneira unânime aprovação das contas de 2023 do Governo do Estado São Paulo

Órgão relata avanços na gestão fiscal e orçamentária e destaca evolução na transparência de informações relacionadas a renúncias fiscais

Robson de Castro

27/06/2024 - quinta às 00h01

Nesta quarta-feira (26), em sessão extraordinária do Pleno do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP), os conselheiros recomendaram, de maneira unânime, a aprovação das contas do exercício fiscal de 2023 do Governo do Estado de São Paulo.

Em etapa que antecedeu a sessão de hoje no TCESP, o Ministério Público de Contas (MPC) já havia opinado pela aprovação, algo que não ocorria há muitos anos na Administração Estadual. "A atual gestão atendeu a todos os requisitos legais e o Ministério Público de Contas se manifesta pela aprovação das contas de 2023", destacou a procuradora-geral do Ministério Público de Contas, Dra Letícia Feres.

O conselheiro substituto Valdenir Polizeli atuou como relator durante a sessão desta quarta-feira no TCESP (em lugar do conselheiro Robson Marinho, afastado por questões de saúde). Ele destacou que o Governo do Estado de São Paulo dedicou-se a alcançar as metas estabelecidas para 2023 e que, apesar do quadro econômico adverso, a queda de arrecadação foi equacionada com o controle das despesas e com higidez fiscal, dando equilíbrio às contas.

"A gestão empregou 33,54% em educação e 12,72% em saúde, percentuais superiores às previstas na Constituição Estadual", afirmou Polizeli. "O trabalho geral avançou em 2023 no tocante ao tratamento dos dados relativos a renúncias fiscais. A integração da Administração Estadual com o TCESP já produziu bons frutos", asseverou.

Essa também foi a avaliação de Antonio Roque Citadini, conselheiro decano do TCESP, reconhecendo a evolução do Governo do Estado no tema. "Há de se destacar que as informações relativas às renúncias fiscais evoluíram bem. É preciso reconhecer a importante contribuição da Sefaz-SP, da gestão do secretário Kinoshita, para a evolução da transparência necessária", disse Citadini.

Os conselheiros destacaram ainda que o planejamento e execução orçamentária foram seguidos de maneira rígida pela atual gestão no ano de 2023, tendo cumprido em seu primeiro ano a Lei de Responsabilidade Fiscal em todos os aspectos, bem como os mínimos constitucionais em educação e saúde.

Apesar de considerações em assuntos de fundo realizadas pelos conselheiros - destacadamente em relação à questão previdenciária, aos precatórios e à dívida contratual com a União - o TCESP ressaltou que importantes recomendações de exercícios anteriores foram atendidas, incluindo a aplicação do Fundeb, e destacou relevante avanço na transparência de informações acerca das chamadas renúncias fiscais.

Ao final do julgamento, o presidente do TCESP, conselheiro Renato Martins Costa, cumprimentou o governador Tarcísio de Freitas e o secretário Samuel Kinoshita por compreender a importância do adequado acesso às informações pelo controle externo. "Faço questão de registrar: puderam todos aprender aqui o grau de maturidade, responsabilidade e profissionalismo que o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo teve, e sempre tem, ao lidar com informações sensíveis, de caráter tributário", concluiu o presidente do TCESP.

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

USA

Kamala pede união ao Partido Democrata para derrotar Donald Trump

ALERTA

GSI emite alerta com orientações sobre apagão cibernético

TSE

Brasil terá 155 milhões de eleitores nas eleições municipais deste ano

2
Entre em nosso grupo