Sábado, 02 de Julho de 2022

DólarR$ 5,33

EuroR$ 5,56

Santos

23º max

16º min

NOVOS MORADORES

Três pinguins e um atobá são os novos moradores do Aquário de Santos

O público deve conhecê-los já na próxima semana

Redação BS9

03/06/2022 - sexta às 03h00

Pinguins foram encaminhados para o parque - Fotos: Francisco Arrais/PMS

O Aquário Municipal de Santos ganhou quatro novos moradores na madrugada do último domingo, dia 29: três pinguins-de-magalhães adultos e um atobá juvenil, todos com sexo indeterminado até o momento. Os animais, que vieram do Estado do Rio de Janeiro, não tinham condições de voltar à natureza e, por isso, foram encaminhados para ficarem sob cuidados humanos. O público deve conhecê-los já na próxima semana.

As aves marinhas foram encontradas no início do ano passado pelo Programa de Monitoramento de Praias de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, onde passaram por exames e recuperação. Assim que constatada a impossibilidade de retorno à natureza por razões biológicas, os técnicos responsáveis optaram por encaminhá-los a uma entidade que trabalhasse nos cuidados destes animais. 

O primeiro contato com o Aquário de Santos foi em novembro de 2021 e, após todos os trâmites necessários, as aves foram transportadas até Santos. "A gente recebe esses animais com muita alegria porque o Aquário de Santos já é referência em pinguins, tendo sido cenário do primeiro nascimento de pinguim em cativeiro no Brasil, e ainda não tínhamos um atobá em nosso plantel, o que vai nos proporcionar novos aprendizados e adaptações”, disse o coordenador da instituição, Alex Ribeiro.

Segundo o biólogo, os animais poderiam ter sido sacrificados caso nenhuma instituição pudesse acolhê-los, visto que não poderiam mais viver livres na natureza, longe dos cuidados humanos. “O objetivo do Programa é tratar e soltar, mas existem animais que não podem ser soltos e, em alguns casos, eles podem ser sacrificados, que é um protocolo mundial de segurança”, explica.

NOVOS MORADORES 
Os novos moradores foram encontrados encalhados em uma praia em Angra dos Reis. Foi constatado que o atobá havia sofrido uma fratura na cauda e, por isso, não conseguiria mais levantar voo. “As aves, quando voam, uma das primeiras coisas que elas fazem é abrir a cauda em leque para dar estabilidade no voo. Os técnicos tentaram soltar, estimulá-la a voar e perceberam que ela não conseguia fazer isso. Então o animal perdeu a principal função dele, que é voar, para buscar alimento e fugir”, conta o biólogo.

Já os pinguins-de-magalhães não apresentaram enfermidades, mas não conseguiram retornar ao lugar de origem. Os técnicos do Programa de Monitoramento de Praias tentaram soltá-los duas vezes, mas os animais sempre retornavam à praia onde encalharam. “Talvez pela distância, porque a Patagônia é muito longe”, supõe o coordenador do Aquário Municipal. Como o habitat da costa brasileira não é adequado para os pinguins, também foi necessário acomodá-los no parque.

VIAGEM RIO-SANTOS
A viagem Rio-Santos exigiu muitas horas de dedicação dos profissionais do Aquário Municipal. Os técnicos se dirigiram a Angra dos Reis na tarde da última sexta-feira, dia 27 e retornaram com os animais na madrugada de domingo, em razão das temperaturas serem mais amenas neste horário. Foram cerca de seis horas de viagem com paradas regulares para que o biólogo do parque pudesse monitorar a segurança dos animais, que viajavam em caixas de transporte em tamanho grande, forradas com feno para maior conforto durante o transporte.

Desde que chegaram, os animais passam por avaliações. Alguns exames realizados pelo Programa de Monitoramento de Praias foram refeitos e outros parâmetros ainda estão sendo aferidos, como o sexo, por exemplo. Dentro de cinco dias, se tudo correr bem, os pinguins serão introduzidos ao convívio com os outros 17 animais da mesma espécie que vivem no Aquário, enquanto o atobá receberá o próprio recinto.

“O legal disso tudo é que todo o trabalho que a gente faz, seja buscar os animais, acomodá-los em nossos recintos, oferecer uma alimentação balanceada, tudo isso também é graças ao público. Todo o dinheiro que a gente recebe da bilheteira, revertemos em melhorias no parque. Então o visitante, indiretamente, contribui com esse trabalho de conservação que fazemos há mais de 70 anos”, finaliza o coordenador do Aquário Municipal de Santos.

AQUÁRIO
O Aquário (Praça Vereador Luiz La Scala s/nº, Ponta da Praia) funciona de terça a domingo, das 12h às 18h (bilheteria fecha às 17h30). O ingresso custa R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia). Menores de 8 e maiores de 65 anos têm entrada gratuita; desconto de 50% para estudantes e professores, com apresentação de documento. Também pagam meia-entrada crianças entre 8 e 12 anos. 

Deixe a sua opinião

Leia Mais

ver todos

SANTOS

Encontro aberto ao público dá esclarecimentos sobre anemia

NOVO QUEBRA-MAR

Áreas de patinação, basquete 3x3 e mirante serão entregues dia 13 em Santos

SEMANA DO MEIO AMBIENTE

Abertas as inscrições para curso de cuidadores de árvores de Santos

2
Entre em nosso grupo